terça-feira, 9 de junho de 2015

ACUSADO DE ASSASSINAR RADIALISTA F GOMES DEVE IR A NOVO JÚRI POPULAR

Recurso judicial relacionado ao assassinato do radialista Francisco Gomes de Medeiros, o F. Gomes, executado a tiros na noite de 18 outubro de 2010 na cidade de Caicó, região Seridó do Rio Grande do Norte, foi julgado nesta terça-feira (9), pela Câmara Criminal do TJRN. O órgão julgador, à unanimidade dos votos, deu provimento ao apelo do Ministério Público para anular o julgamento do Tribunal do Júri, a fim de submeter o réu Lailson Lopes a novo julgamento.

A defesa do comerciante Lailson Lopes, mais conhecido como 'Gordo da Rodoviária', alegou no júri popular, realizado em 10 de abril de 2014, a não autoria do crime ou, caso os integrantes entendessem diferente, que ele fosse condenado com um atenuante de que teria tido “menor participação” no fato.

A explicação da defesa está no fato de que o Representante do Ministério Público, na lavratura da sentença, requereu que fosse retirado o quesito referente à participação de menor importância (4º quesito), argumentando ser tese conflitante com a tese da negativa de autoria. Ao final, registrado o protesto do Ministério Público no que se refere ao quesito (menor participação). O quesito gerou o apelo do MP, para um novo júri, o qual foi concedido pelos desembargadores integrantes da Câmara Criminal.
“Ele permanece preso no Centro de Detenção Provisória de Patu, por ter sido preso por decreto de prisão preventiva, pedido pelo MP. Mas, como dissemos, estudaremos um novo recurso”, reforça a defesa de Laílson Lopes.
O caso
Segundo o inquérito, a execução do radialista foi encomendada por R$ 10 mil, mas somente R$ 8 mil foram pagos, cujo montante pertencia à igreja onde o o ex-pastor Gilson Neudo pregava. O restante teria sido pago por um tenente-coronel. O dinheiro foi rastreado com a quebra do sigilo telefônico e bancário dos investigados.

Francisco Gomes de Medeiros, o F. Gomes, tinha 46 anos e trabalhava na rádio Caicó AM. Foi assassinado na noite de 18 de outubro de 2010, deixando mulher e três filhos. Ele foi atingido por três tiros de revólver na calçada de casa, na rua Professor Viana, no bairro Paraíba, em Caicó. Vizinhos ainda o socorreram ao Hospital Regional de Caicó, mas F. Gomes não resistiu aos ferimentos.

O Gordo da Rodoviária e o mototaxista João Francisco dos Santos, mais conhecido como 'Dão' foram denunciados, respectivamente, por autoria intelectual e material do homicídio. O mototaxista, réu confesso, admitiu ter puxado o gatilho. Já o comerciante, nega ter qualquer envolvimento no crime.


Apelação Criminal Nº 2014.018766-6

Nenhum comentário: